Resumo: Partindo do pressuposto que no futuro boa parte da população sofrerá com algum tipo de TA (transtorno de ansiedade), analisamos e verificamos que o yoga pode ser utilizado como tratamento alternativo para esse problema, e assim, contribuir positivamente e com grande escala de boas recuperações na vida das pessoas. A ansiedade é um “mal” que afeta o psicológico somatizando no físico. Portanto, o foco desse estudo bibliográfico é mostrar como a prática do yoga vem mediar o problema do TA trazendo vários benefícios e bem-estar para as pessoas. Denotamos que as teorias acerca dessa modalidade de tratamento são inovadoras, mas que já é comprovadamente eficaz e relevante, assim como bem-sucedida e com boa relação custo-benefício no tratamento dos transtornos de ansiedade.

Palavras-chaves: Transtorno da Ansiedade, Yoga. Tratamento alternativo

Resumo: Quando se ouve a palavra "autismo", logo vem à mente a imagem de uma criança no quadro de isolamento, que não interage, sem contato ocular, que brinca de forma estranha, balança o corpo para lá e para cá, alheia a tudo e a todos. Geralmente está associada a alguém "diferente" de nós, que vive à margem da sociedade e tem uma vida extremamente limitada, em que nada faz sentido. A pesquisa teve como objetivo inicial de identificar impactos do sofrimento psíquico dos familiares que receberam o diagnóstico de autismo, o percurso metodológico se deu por meio da revisão de literatura pertinente. Para este artigo foram consultados autores que estudamos como Francisco Assumpção, José Salomão Schwartzman, Manuel Paiva e Beatriz Barbosa. Conclui-se que os suportes dados à família desde o momento do diagnóstico proporcionam melhor aceitação dos tratamentos necessários. Ainda é preciso intensificar o desenvolvimento de práticas interventivas que as assistam a integralidade das famílias que possui filho com diagnostico de autismo.

Palavras-Chave: Família, Diagnóstico, Sofrimento Psíquico,Transtorno do Espectro de Autismo.

Resumo: Este artigo tem por objetivo elucidar o conceito Droga e conceitos concernentes a seu uso, a saber, Dependência química, Abstinência, Tolerância e Overdose, e, por consequência, ilustrar esses conceitos lançando mão do filme “Trainspotting – Sem Limites”. Além disso, tem por objetivo analisar a crítica social que esse filme põe em prática através de seu enredo e, por fim, compreender se ele faz apologia ao uso de drogas, ou, ao contrário, trata-se de uma película claramente proibicionista.

Palavras-chave: Psicologia, Dependência Química, Tratamento, Equipe interdisciplinar, Trainspotting – Sem Limites.

Resumo: O trabalho de conclusão de curso trata-se de uma exigência para graduação de Psicologia que foi apresentado a Faculdade Anhanguera de Jundiaí/SP.  A metodologia foi realizada através de levantamento bibliográfico com o objetivo de avaliar as características do stress em motoristas de transportes coletivos. Foi embasado em livros e textos científicos, levantando discussões e reflexões sobre a psicologia na área da saúde, tendo em vista conhecer os conceitos contemporâneos em relação ao stress e seus fatores, identificar os níveis de stress, o stress ocupacional e seu percurso, quais reações e os sintomas presentes no organismo humano seus componentes psicológicos, fisiológicos e mentais. Foram apresentados dados históricos sobre o transporte coletivo e o seu condutor desde a sua origem até os dias atuais. Fatores e conflitos entre as exigências institucionais e populacionais, importantes sobre a consequência do stress e por fim, expondo estratégias preventivas ou mitigatórias e sugestões técnicas de relaxamento, habilidades sociais dentro da terapia cognitiva comportamental com a finalidade de amenizar o stress ocupacional.  Portanto, para a população e os motoristas terem um cotidiano menos estressante é necessário repensar o contexto de trabalho na sua totalidade, amenizando fatores que interferem na relação homem e trabalho. 

Palavras-chave: Stress ocupacional, Motorista de ônibus, Técnicas de relaxamento.

Atualmente, já se descreve o que poderia ser chamado de comportamento de risco para desenvolver um distúrbio alimentar. Em geral, os pacientes bulímicos ou anoréticos, muito antes da doença estabelecida, já apresentam alguma alteração emocional e/ou do comportamento. Emocionalmente esses pacientes de risco apresentam alguma crítica constante a alguma parte do corpo, insatisfação com o peso, enfim, alguma alteração na percepção corporal (dismorfia) com diminuição gradativa de suas atividades sociais, ou do prazer antes associado a elas.

Resumo: Artigo de revisão bibliográfica, que objetiva desenvolver a trajetória do surgimento da Bioética, os seus princípios básicos e suas interfaces com a pesquisa com seres humanos em Psicologia, na visão de alguns autores contemporâneos sobre a prática da pesquisa com seres humanos na área da Psicologia.

Palavras-chave: Bioética, Pesquisa com Seres Humanos, Psicologia.

Resumo: As demências e doenças degenerativas estão cada vez mais frequentes na terceira idade, deixando idosos e família de certo modo desestabilizada emocionalmente. O presente artigo buscou juntamente com os cuidadores de idosos com a Doença de Alzheimer diante de uma rotina repleta de cuidados e dificuldades, descobrir os fatores causadores do estresse em quem cuida. Verifica-se neste artigo a presença de sintomas psicológicos e físicos relacionados ao estresse em cuidadores de idosos com Alzheimer que podem ter como fatores principais a idade dos cuidadores, o tempo e as atividades que realizam junto ao idoso com DA e também a ajuda e apoio que recebem de familiares e amigos. Para alcançar os objetivos dessa pesquisa, foram utilizados como instrumentos o Inventário Sintomas de Stress (ISS) que tem como objetivo analisar os principais sintomas que ocorreram no último mês, semana e nas últimas 24 horas e também um questionário com perguntas objetivas que foram muito coerentes. Utilizando dos métodos supramencionados conseguiu-se analisar que existe um teor de estresse na fase de resistência, sendo minoria os casos que não o apresentaram, tendo empate nos casos com sintomas de predominâncias físicas e psicológicas.

Palavras-chave: Demências, Doença de Alzheimer, Estresse, Cuidadores.

Flip, a criança que não quer andar

Flip, tem um sorriso meigo estampado no rosto, está sorrindo pois algo inerente ao campo da fantasia o está divertindo. Externamente reage de maneira um tanto automática ao vai e vem das pessoas à sua volta. Faz contato visual, fugidio, mas faz. Não é de fazer muitos amigos, gosta de ficar em seu canto, ocupando-se com aquilo que lhe cair na mão, de preferência se for de forma circular ou se fizer algum som.