Resumo: O presente estudo tem o intuito de pesquisar e analisar um pouco sobre como a mídia influencia as crianças na construção de identidades, na mudança de comportamentos e na formação de opiniões. Como a mídia pode influenciar tanto no comportamento de uma criança? Estudar a criança e sua relação com a televisão não é simples e demanda muita atenção, pois é um assunto cercado de polêmicas e controvérsias. No entanto, todos os mistérios relacionados com o tema proporcionam uma grande carga de informação e conhecimento, o que torna o assunto ainda mais interessante. O avanço da tecnologia trouxe uma grande mudança de comportamento em pessoas de todas as idades. Facilidades foram encontradas em equipamentos como eletrodomésticos, computador, celular e televisão, onde cada vez mais o homem se aproxima da modernidade e abre mão do trabalho braçal. A cada dia nos deparamos – família e educadores – com desafios e frustrações cada vez maiores na nossa tarefa de educar.
Palavras-chave: Educação, Mídia, Escola, Família.

Resumo: O bullying se caracteriza como comportamentos violentos, repetitivos e intencionais que estabelecem numa relação desigual de poder, no qual pode ocorrer tanto por meninos quanto por meninas. Os praticantes de bullying geralmente voltam-se contra a sua vítima com o intuito de constrangê-las e ridicularizá-las, e é no contexto escolar que essa prática vem tomando grandes proporções. Ao ser denominado como uma forma de violência, tal fenômeno é considerado como expressão da questão social e, portanto, objeto de estudo do Assistente Social. Neste sentido, o presente estudo buscou refletir sobre o papel do profissional de Serviço Social frente ao bullying escolar. O método de pesquisa utilizada foi a revisão integrativa com bases em artigos encontrados no SCIELO e Google acadêmico. Assim, constatou-se que o assistente social é de suma relevância e imprescindível na composição da equipe multidisciplinar dentro do âmbito educacional, pois além de dar suporte à instituição, também trabalha com a família dos referidos alunos; desse modo, o profissional intervém na análise de todo o contexto no qual a criança coabita, prestando informações e sensibilizando sobre as consequências do bullying, fazendo encaminhamentos a outras políticas públicas. Enfim, o assistente social trabalha em parceria com outros órgãos para garantir a efetivação dos direitos das crianças e dos adolescentes para que estes não sejam violados.

Palavras-chave: Bullying, Questão Social, Assistente Social, Criança.

Resumo: O presente artigo trata-se de um estudo de revisão da literatura acerca das questões que englobam a qualidade da educação. Como diversos autores sugerem, a dimensão da qualidade é um construto de difícil definição devido à sua natureza multidimensional. Neste estudo, focamo-nos essencialmente nos principais agentes de socialização (Família, Escola e Estado) e respectivos indicadores que intervêm no processo formação de qualidade na educação. Para uma educação de qualidade, parece ser necessário considerar dimensões intra e extraescolares, a criação de condições adequadas, dimensões para a oferta de um ensino de qualidade, um ambiente favorável à aprendizagem, a formação adequada de professores, entre outros aspetos. Uma adequada articulação de todos estes pontos poderá assim ter um impacto significativo no que se refere à motivação e sucesso escolar das crianças e jovens. A criatividade, as novas tecnologias e a expansão de novos horizontes no campo da educação são as principais medidas apontadas para uma futura educação de qualidade.

Palavras-chave: Educação, Ensino-aprendizagem, Agentes de socialização, Indicadores de qualidade.

Resumo: O artigo pretende discutir e refletir sobre as dificuldades encontradas no ambiente escolar para a educação inclusiva e os diferentes problemas enfrentados neste ambiente, diante as diferenças entre integração e inclusão com o intuito de estabelecer uma separação definitiva entre ambas, com o objetivo de apontar um redimensionamento do conceito de educação especial á luz da proposta da inclusão em educação quanto ao seu campo de ação e quanto sua população alvo. Discute-se, ainda, algumas das implicações como a prática pedagógica e organização educacional.

Palavras-chave: Ambiente escolar, Educação Inclusiva, Prática pedagógica.

Resumo: O presente artigo aborda a importância da presença dos pais no ambiente escolar e como os mesmos podem contribuir para um melhor desenvolvimento na aprendizagem do adolescente, de uma vez que o envolvimento e apoio dos pais nas escolas públicas é bastante desafiadora. Levando-se em conta a estrutura familiar, social e as relações estabelecidas entre si e o meio e a forma com que estas relações são feitas, o fator emocional do aluno deve ser analisado é perceptível que o educando que convive com turbulência no dia-a-dia do seu lar, tem potencial cognitivo e social para a aprendizagem, no entanto é claro que o seu pensamento está intimamente ligado ao ambiente familiar e as suas emoções o impossibilita dispensar atenção ao conteúdo e a fala do professor. A família é sem dúvida, uma comunidade de vida, de amor, de acolhimento e os valores adquiridos em casa terão reflexos em todas as instâncias da sociedade e em particular na escola. Este artigo visa estudar as características da família contemporânea e discutir a integração dos pais no ambiente escolar, a fim de contribuir no desenvolvimento integral do adolescente.

Palavras-chave: Família, Escola, Participação

Resumo: Este artigo tem como tema: Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade, em busca de um entendimento em relação ao comportamento e aprendizagem da criança, se fez necessário realizar essa pesquisa bibliográfica sobre as características, causas, tratamento e orientações sobre como lidar com o Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) na infância. Sabe-se que, em geral se associa a dificuldade na escola e no relacionamento com as demais crianças, pais e professores.  A criança portadora de TDAH nos demonstra com mais precisão as características da doença em idade escolar, e sendo assim, a compreensão do fenômeno TDAH, é importante para preparar o professor para lidar melhor com seus alunos e ser capaz de diferenciar a hiperatividade de um comportamento indisciplinado. Confirmamos pela literatura pesquisada que pessoas com TDAH passam boa parte de sua vida sendo consideradas incapazes, tendo sua autoestima rebaixada apresentando dificuldades em relacionar-se socialmente, sendo afirmada em base teórica que esclarecerá em forma de resultados comprovados através de pesquisa. Temos por base esta pesquisa, sugerimos que poderia ser veiculado através dos meios de comunicação orientações sobre o TDAH e paralelamente a isto, serem programados cursos, palestras sobre TDAH, voltada para professores (principalmente do ensino fundamental), pais (de indivíduos com TDAH) e interessados em geral.

Palavras-chave: Aprendizagem, Comportamento, Professor-aluno, Relação, TDAH.

Resumo: Este estudo teve como objetivo discutir o Fracasso Escolar Diagnóstico Psicopedagógico na área da educação, a fim de conhecer mais sobre o assunto, referente às  dificuldades de aprendizagem dos discentes nas séries iniciais do ensino Básico. O estudo foi realizado com uma criança de sete anos do segundo ano do ensino básico, por meio da aplicação dos testes Diagnóstico Psicopedagógico Clínico e TDE. Os resultados do estudo mostraram que algumas crianças podem passar por dificuldades de aprendizagens e isso poderá levá-lo ao fracasso escolar. Foi concluído que faz se necessário refletir sobre o assunto a fim de poder contribuir positivamente na aprendizagem do educando em sala de aula.

Palavras-chave: Diagnóstico Psicopedagógico, Psicopedagogia, Psicologia Escolar.

Resumo: O presente estudo busca investigar a percepção dos professores do ensino fundamental I sobre as dificuldades de aprendizagem. Trata-se de uma pesquisa exploratória de caráter descritivo, no qual foi realizado um levantamento de dados, através de um questionário, em uma escola municipal e submetido à aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa. A escolha da amostra pautou-se nos critérios de inclusão e exclusão descrita no método. As informações coletadas foram discutidas relacionando-se ao referencial teórico de forma quantitativo e qualitativo. A aprendizagem é um processo dinâmico multidisciplinar, pelo qual o sujeito adquire conhecimento abrangendo fatos da vida e áreas do conhecimento que estão em evolução e transformação. A aprendizagem sofre influências de diversos fatores, o que leva diversas crianças a terem dificuldades de aprendizagem logo no inicio da vida escolar. Há uma grande diferença entre os termos dificuldades de aprendizagem e distúrbios de aprendizagem, mas apesar da diferença de conceituação, há ainda muita polêmica, e confusão entre autores, e consequentemente no ambiente escolar, onde é preciso uma distinção entre os dois termos. O uso indiscriminado e disseminado dos termos distúrbios, dificuldades, perturbações ou disfunções de aprendizagem nas escolas, leva a rotulações de crianças no inicio da vida escolar e que os acompanham até a formação, e não contribuem para a compreensão, prevenção e minimização dos problemas que podem ocorrer na relação ensino/aprendizagem. Buscou-se relacionar a atuação do psicólogo educacional diante desta demanda muito presente nas escolas.

Palavras-chave: Aprendizagem, Professor, Psicologia Educacional.