Resumo: O uso da avaliação psicológica no contexto organizacional apresenta diferentes aspectos. A seleção é a área que mais se beneficia desse processo. Deve-se lembrar de que o psicólogo deve assumir uma postura ética em relação ao mesmo. Outra questão é que os instrumentos psicológicos não são adaptados para o contexto organizacional, porém sua utilização para outros fins organizacionais encontra-se em ascenção. Utiliza-se não somente um tipo de instrumento e técnica. O objetivo desta pesquisa é identificar a importância da avaliação psicológica no âmbito organizacional, destacando sua utilização. O método utilizado foi a pesquisa qualitativa bibliográfica, onde foram analisados materiais já publicados. Encontrou-se como resultado uma escassez de produções relacionadas ao tema, os testes não são adaptados ao contexto em questão, é necessária a atualização constante dos profissionais e geralmente a avaliação psicológica na organização é associada somente a testes psicológicos. Portanto, nota-se o quanto a avaliação psicológica tornou-se importante na organização, apesar de ainda precisar ganhar espaço, visto sua constante associação exclusiva aos testes psicológicos e ao processo de recrutamento e seleção. Fazem-se necessárias novas pesquisas, pois a quantidade de material encontrado voltado especificamente para esse assunto foi pequena. O indicado seria a realização de novos estudos, preferencialmente empíricos.

Palavras-chave: Avaliação Psicológica, Organização, Psicologia Organizacional.

Resumo: O processo de recrutamento e seleção visa buscar, no mercado de trabalho, os profissionais que mais se adequam ao perfil requerido pela vaga a ser preenchida na empresa e busca demonstrar habilidades necessárias para lidar com o ambiente competitivo e exigente das empresas, formadas por um mercado dinâmico e disputadas. Este trabalho tem como objetivo geral: identificar técnicas e critérios utilizados pelos psicólogos para recrutar e selecionar candidatos, e como objetivos específicos: apresentar conceitos acadêmicos de recrutamento e seleção; acompanhar a evolução do conceito de recrutamento e seleção; estudar os métodos atuais aplicados por psicólogos nas técnicas de recrutamento e seleção de empregados. Desta maneira, a relação entre ambas deixa de ser somente comercial, e há a sedimentação de uma identidade ideológica única, focada em cooperação, respeito e aprendizado para todos os profissionais envolvidos. O presente trabalho consiste em um estudo de revisão da literatura, sobre o Recrutamento e a Seleção, baseando-se nos dados de livros obtidos na Biblioteca da Faculdade Luciano Feijão e sites da internet. Por fim, espera-se que a monografia contribua para o melhor entendimento das técnicas e critérios utilizados na decisão de selecionar o candidato que possa agregar valor à empresa, uma vez que os colaboradores são os responsáveis pelo seu crescimento ou fracasso, sendo de grande importância recrutar e selecionar candidatos que tenham perfil compatível com os valores da organização.

Palavras-chave: Recrutamento, Seleção, Psicólogo. Empregado, Mercado.

Resumo: A inserção do jovem no mercado de trabalho é uma questão crucial para nossa sociedade. Portanto, o presente artigo foi realizado com o propósito de investigar sobre a influência do trabalho no desenvolvimento cognitivo dos adolescentes diante da existência da dicotomia relacionada aos benefícios e prejuízos ocasionados pela atividade profissional. O que este proporciona na construção de sua identidade. Pois atualmente o trabalho do adolescente tem sido questionado pela mídia, dando o enfoque aos prejuízos e ao trabalho infantil. Sendo a adolescência uma fase de transição, construção de personalidade, o trabalho possibilita o adolescente experienciar certos valores como o valor moral, sendo importante para um amadurecimento físico, cognitivo deste. Estando o trabalho tão ligado a nossa identidade que, “quando somos apresentados a uma pessoa, a pergunta mais imediata que fazemos” (SILVA, 2013).  Portanto, segundo o Decreto nº 5.598/2005  determinou a idade mínima prevista para o menor trabalhador é de 14 anos à 18 anos incompletos e uma jornada de trabalho de no máximo seis horas diárias.

Palavras chave: Adolescente. Trabalho. Qualidade de Vida

Resumo: O clima organizacional é formado pelo grau de satisfação dos membros de uma empresa, sendo um elo conceitual de ligação entre o nível individual e o nível organizacional, onde o meio exerce influencia sobre a motivação. Buscando compreender melhor essa temática, desenvolveu-se esta pesquisa, que teve como objetivo geral identificar como o clima organizacional pode influenciar no desempenho profissional. Foram objetivos específicos: (a) caracterizar o clima organizacional; (b) apresentar estratégias que podem contribuir para a melhoria do clima de uma organização; (c) apontar os benefícios que podem ser auferidos com   a melhoria do clima organizacional. Como percurso metodológico, foi adotada a pesquisa bibliográfica, realizada em fontes secundárias disponíveis em meio físico   e virtual, priorizando-se os meios eletrônicos, que representam a democratização   do acesso às informações. Observou-se que o clima organizacional está  diretamente relacionado com a motivação do grupo, sendo resultado de várias dimensões, como a cultura, os valores, os costumes, as tradições e os propósitos que caracterizam uma organização. Foram identificadas algumas estratégias que contribuem para a criação de um clima organizacional satisfatório, sendo elas a motivação profissional; qualidade de vida no trabalho; qualidade do relacionamento interpessoal na equipe. Concluiu-se que o clima organizacional é o indicador do  grau de satisfação dos membros de uma empresa. Profissionais satisfeitos, motivados e com alta integração conseguem promover um clima organizacional  mais satisfatório.

Palavras-chave: Clima organizacional, Desempenho profissional, Motivação, Psicologia Organizacional.

Resumo: O estresse, considerado como uma resposta de adaptação do organismo é algo que vem se alastrando demasiadamente em diversas áreas da vida humana desencadeado por um conjunto de diversas transformações. No âmbito do trabalho, o estresse está em constante evidência, relacionado pelo elevado índice de pessoas que estão adoecendo e pelo despertar de muitas empresas que passam a perceber outros fatores ligados ao estresse, com impactos diretos nos custos. O objetivo deste artigo é realizar uma revisão bibliográfica, que se desenvolve a partir de material já elaborado, a respeito do estresse, sobretudo, na relação homem-trabalho, apontando as principais fontes potenciais do estresse e, por outro lado, que tipos de estratégias de enfrentamento podem ser utilizadas para reduzi-lo. Nesse sentido, por meio das pesquisas teóricas realizadas, notou-se que a sobrecarga de trabalho e problemas de relacionamento interpessoal são principais fontes estressoras relacionadas ao ambiente de trabalho, resultando até mesmo em consequências para a saúde e para a qualidade de vida. Com relação às estratégias de enfrentamento ao estresse, duas abordagens se mostram eficazes, segundo os estudos analisados, a abordagem individual e a abordagem organizacional. Porém, é conveniente enfatizar que o estresse nem sempre é algo negativo, pelo contrário, também é considerado como positivo, por isso, deve-se continuar essa discussão para permitir maior compreensão desse fator impactante tanto no ambiente organizacional, como na individualidade do ser humano.

Palavras-chave: estresse no trabalho, fontes potenciais, estratégias de enfrentamento.

Resumo: O objetivo do presente trabalho será descrever, a partir dos dados coletados e dos resultados obtidos, a importância da instrumentalização de conceitos teóricos e práticos sobre gestão de pessoas e propor, com isto, que novos estudos sejam realizados em pequenas e médias empresas dos mais variados setores. Um estudo foi realizado em uma pequena empresa no Estado de São Paulo, que atua no ramo de confecções de roupas infantis. Para a coleta dos dados foram realizadas entrevistas com os gestores e observações do espaço físico e linha de produção da empresa e, a partir dai, proposto um treinamento em gestão de pessoas com os dois gestores (sócios proprietários). O resultado foi que os gestores aceitaram a proposta do treinamento e, apesar do aparente desinteresse inicial diante dos temas apresentados, o treinamento, conforme foi sendo aplicado, foi criando interesse e participação por parte dos gestores.

Palavras-chave: Psicologia Organizacional. Gestão de pessoas. Treinamento, Pequena empresa.

Resumo: A preparação adequada da força de trabalho das organizações para o seu afastamento do ambiente profissional, por ocasião da aposentadoria é uma função social que vem despertando interesse de muitas instituições públicas e privadas no Brasil e no mundo. O presente estudo teve como objetivo propiciar condições, aos pré-aposentados, de reflexão do processo de aposentadoria e ao mesmo tempo, resgatar a história de vida de cada um. Trata-se de um grupo vivencial, realizado com 5 funcionárias que atuam no Centro Estadual Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa – CEDAP. Os instrumentos de coleta dos dados utilizados foram do tipo questionário, entrevista e encontros semanais. Com base nos dados, conclui-se que a intervenção permitiu a valorização do funcionário e construção de novos projetos de vida, além disso, trouxe esclarecimentos, troca de experiências e aproximação com as colegas de trabalho.

Palavras-chave: Preparação, Aposentadoria, Intervenção.

Página 1 de 10