Resumo: Este artigo pretende tratar do excesso de trabalho e os males advindos desse excesso para a vida pessoal, como a anulação e postergação dos planos que não envolvam a atividade profissional propriamente dita. O artigo vai abordar o trabalho desde os primórdios de sua história, como requisito básico para a sobrevivência, até os dias de hoje, como meio também de realização pessoal. Trata da importância do trabalho para a manutenção da vida e a evolução das necessidades básicas. Discutem-se as diversas ocupações diárias das pessoas como a grande responsável pela qualidade de vida, interferindo nas aspirações pessoais e diretamente na saúde física, mental. Aponta-se o aumento de proporção importante daqueles que se rendem de forma integral ao trabalho, não se permitindo usar o tempo de descanso e/ou lazer, acarretando stress e danos à saúde que, sem ajuda profissional, podem ser irreversíveis. Foram descritos alguns relatos de pacientes que levam a perceber a problemática do excesso de trabalho na vida cotidiana das pessoas. Conclui-se que a vida profissional faz parte da vida pessoal, repercutindo uma área na outra, e que ambas precisam ser vividas com certos limites a fim de que uma não seja prejudicial à outra.

Palavras-chave: Trabalho, Vida pessoal, Stress, Saúde do trabalhador, Psicologia Organizacional.

Resumo: A presente pesquisa teve como objetivo compreender a importância do Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho. A pesquisa do tipo estudo de caso, com abordagem qualitativa, ocorreu com a participação de seis colaboradoras com diferentes funções, que com muito carinho, responderam ao questionário, pois foi este o instrumento técnico utilizado para a coleta de dados, onde o mesmo foi organizado por temáticas resultantes de temas recorrentes a relação interpessoal com base ao referencial teórico de autores renomados como: Chiavenato (2002); Lucena (1990); Romão (2002); Gonçalves (2009); Bom Sucesso (1997); Costa (2002), entre outros. O Relacionamento Interpessoal é um conceito da área da sociologia e psicologia que significa uma relação entre duas ou mais pessoas. Este tipo de relacionamento é marcado pelo contexto onde ele está inserido, podendo ser um contexto familiar, escolar, de trabalho ou de comunidade. O relacionamento interpessoal é fundamental em qualquer organização, são as pessoas que movem os negócios, estão por trás dos números, lucros e todo bom resultado, daí a importância de se investir nas relações humanas. Estimulando as Relações Interpessoais todos saem ganhando, a empresa em forma de produtividade e os colaboradores em forma de autoconhecimento o que agrega valores em sua carreira e em sua relação com a família e a sociedade.

Palavras-chave: Relação Interpessoal, Ambiente de Trabalho, Relações Humanas.

Resumo: O jovem não se desenvolve isoladamente, mas sim a partir de um contexto social-cultural e também profissional, com ajuda de programas de inserção do jovem no trabalho, como exemplo, o Aprendiz Legal. Com o presente trabalho buscou-se identificar os fatores que facilitam ou dificultam no trabalho dos jovens inseridos no programa Aprendiz Legal, junto à empresa GERAR em Foz do Iguaçu – PR. Realizou-se uma pesquisa de caráter quantitativo com 18 jovens de ambos os sexos, com idades entre 18 e 24 anos. Com os resultados desta pesquisa levantamos informações para ajudar os próximos participantes do programa se situarem melhor no âmbito profissional, já que a mesma nos trouxe fatores norteadores que prejudicam ou contribuem para o exercício do trabalho.

Palavras-Chave: Aprendiz Legal, Trabalho, Psicologia do Trabalho, Facilitantes, Dificultantes.

Resumo: O presente artigo busca identificar as formas de assédio dentro da instituição bancária, assim como as consequências relatadas pelos sujeitos de pesquisa. Através de uma pesquisa qualitativa com sete voluntários foi possível verificar, além do sofrimento, as formas de reação que esses trabalhadores, os sujeitos de pesquisa, encontram para suportar essa horrível demanda. Observa-se sofrimento intenso derivado dos modos organizacionais nesse meio e, a decepção frente às atitudes de um banco que busca a cada dia, ganhos imensuráveis através de um trabalho desumano.   

Palavras-chave: Assédio moral, Trabalho, Banco, Sofrimento.

1. Introdução

Para melhor compreender a relevância deste presente trabalho, o leitor será levado a uma breve contextualização histórica da descoberta da cultura organizacional, desde as primeiras publicações acerca do tema, como feito pelas revistas Administrative Science Quartely e Organizational Dynamics (FREITAS, 1991) até sua permanência na psicologia organizacional como objeto de estudo.

Resumo: O presente estudo objetivou buscar evidências através de análises se o salário pode ser usado como referencial na motivação do trabalhador e a abordagem empregada para a pesquisa foi qualitativa permanecendo na condição descritiva, analítica e exploratória. E duas teorias de motivação foram utilizadas, cujo estudo aborda e sugere algumas formas de estar motivando o colaborador sob o enfoque das teorias da Hierarquia de Necessidades formulada e desenvolvida por Abraham Maslow e a Teoria dos dois fatores por Frederick Herzberg sustentando um parecer quanto o salário pode ser usado como um fator de motivador. Para o psicólogo organizacional é fundamental distinguir as causas e os fatores que influenciam no comportamento humano, notando suas necessidades, ressaltando que a motivação será trabalhada sob esses enfoques. Optar em usar salário como um fator motivador seria uma saída para satisfazer as necessidades do trabalhador de forma paliativa não atendendo completamente a necessidade do trabalhador.

Palavras-Chave: Salário, Motivação, Trabalhador, Psicólogo Organizacional.

Resumo: Trata-se do trabalho da psicologia organizacional no âmbito empresarial, focando seu papel na motivação do trabalhador, procurando, assim, levantar questões relacionadas à motivação do trabalhador no contexto da psicologia organizacional. No século XXI o ser humano vive em constante busca da satisfação material, onde a sociedade consome em grande quantidade. Diante de tal fato, na área empresarial, estuda-se a real motivação do trabalhador: prazer no que faz ou salário.

Palavras-Chave: Psicologia organizacional, Motivação, Comportamento.

Resumo: Atualmente, uma das mais importantes necessidades do indivíduo é achar um caminho que o direcione à realização não apenas de seus desejos materiais, mas também que o possibilite encontrar um sentido para o seu trabalho, alcançando a realização profissional que deseja. Por sua vez, as organizações começam a compreender que devem buscar possíveis alternativas que conciliem suas metas empresariais com as aspirações dos seus funcionários. Nessa busca, empresa e empregados podem perceber a necessidade de unir forças e começarem a elaborar planos de ação visando à conciliação de objetivos e novas formas de relações de trabalho. Portanto, nos dias atuais, encontrar alternativas que  conciliem os interesses das organizações com as aspirações profissionais e pessoais de seus colaboradores tende a ser um dos principais desafios do mundo do trabalho. Diante disso, programas de orientação profissional voltados para gestão de carreira surgem como possíveis caminhos na busca da superação desses desafios. O presente trabalho é uma revisão bibliográfica e tem como objetivo geral discutir o papel da orientação profissional na motivação dos trabalhadores. E como objetivo específico verificar como a orientação profissional está sendo utilizada na gestão de pessoas, bem como discutir a contribuição da Orientação Profissional no desenvolvimento de carreira num contexto de flexibilidade.

Palavras-chaves: Orientação Profissional, Motivação, Gestão de Carreira, Coaching.