Resumo: Este artigo visa discutir como o consumismo tem gerado uma sociedade narcisista, essa transformação vem acontecendo a partir da implantação do capitalismo no cenário mundial. Através dessa temática que o filme “Delírios de consumo de Beck Bloom” se desenrola, mostrando o gasto incontrolável da protagonista para conseguir manter um ilusório bem-estar individual. A metodologia utilizada foi o cinema, que tem como objetivo entreter e nos fazer refletir sobre o que é apresentado. Desta forma, a obra fílmica explorada serve como um objeto de estudo para a análise de novas formas de vida, como o narcisismo na sociedade de consumo.
Palavras-Chave: consumismo; capitalismo; narcisismo; cinema.

Recentemente, coincidindo com o fim de ano e início de ano novo (2011/2012), surgiu uma onda de suicídio e tentativas de suicídios na região e município em que resido atualmente. Fatos marcantes que mobilizam todos os munícipes, e que me aguçou a curiosidade científica, até porque alguns passaram a ser meus pacientes. Interessei-me, após ler várias referências em artigos que recomendam uma atenção mais acentuada, por se tratar de um fenômeno com tendência a atingir mais sujeitos na mesma região, como se, se tratasse de um evento modismo.

Ao refletir sobre o assunto, ouvindo meus pacientes, pude identificar outros pacientes cuja ideia suicida inicial era dar um susto no companheiro, como revelou uma paciente nestes termos: “eu pensei em tomar uma caixa de comprimidos só para dar um susto no meu marido, queria que ele me desse mais atenção etc.” . Esta paciente, aparentemente acima de qualquer suspeita suicida, mãe de três filhos, trabalhadora dedicada, acaba por confirmar o que predizem os pesquisadores dos fenômenos suicidas, de que onde se inicia um pode vir a ocorrer mais, como uma onda de imitação para fugir dos problemas angustiantes presentes.

Fazer um relato sobre a depressão sem, contudo, parecer alarmista, parece-me tarefa pouco satisfatória e difícil, pois o próprio estado em que uma pessoa se encontra durante os surtos depressivos, por assim dizer, já demonstram a sua gravidade. A depressão não é, como sugerem alguns, um estado meramente causado por fatores externos. Suas causas têm origem em alterações psíquicas e fatores internos, em que pese alguma fragmentação emocional, sendo os fatores externos tão somente agentes desencadeantes.

Partindo-se do pressuposto do conceito de saúde como o estado de bem estar bio-psico-social e não apenas a ausência de doença, vê-se logo que a depressão altera a bioquímica do organismo, corrói o psiquismo do indivíduo e retira-o de seu convívio social – prova cabal da doença instalada. Nota-se atualmente um aumento considerável de pessoas apresentando quadros depressivos de certa monta. Porém, isso implica em maior critério na avaliação e classificação da patologia.

Resumo: objetivo consultar em periódicos científicos eletrônicos os conceitos etiológicos mais utilizados para definir a fisiopatologia do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), a fim de, posteriormente, descrever os mecanismos responsáveis por sua classificação entre os estados patológicos associados à hiperativação do Eixo Hipotálamo-Hipófise-Adrenal (HHA). métodos: revisão não sistemática em fontes de dados secundários. conclusões: embora o TOC ainda seja considerado um transtorno idiopático e de características heterogêneos, a hipótese na qual sugere um funcionamento anômalo no circuito cortico-estriato-tálamo-cortical, possivelmente, em virtude da falta de intervenção inibitória do Núcleo Caudado desencadeie excesso da atividade talâmica, retroalimentando os pensamentos invasivos e/ou os comportamentos repetitivos originários do Córtex Órbito-Frontal, gerando níveis patológicos de ansiedade que, através da Amígdala, elevam a atividade do Eixo HHA.
Palavras-Chave
: Transtorno Obsessivo-Compulsivo, fisiopatológica, Eixo Hipotálamo-Hipófise-Adrenal, núcleo caudado, tálamo, córtex órbito-frontal.

Resumo: o presente artigo tem a proposta de discutir sobre a psicopatia, um tipo de personalidade presente na sociedade, mas pouco comentada e esclarecida. Tendo como foco principal a Psicopatia Feminina, o objetivo deste trabalho é quebrar os paradigmas sociais e expor uma realidade pouco observada. A psicopatia não deve ser vista apenas como algo ligado a imagem masculina. Através de uma metodologia qualitativa, e tendo com base alguns referenciais teóricos foi possível desenvolver uma análise sobre o filme Atração Fatal, no qual, a personagem principal (Alex Forrest) pode ser considerada uma psicopata.
palavras-chave: Psicopatia, Psicopatia Feminina, Paradigmas, Masculina.

Introdução

Este artigo tem como objetivo trazer ao leitor um maior esclarecimento sobre as questões de psicopatia voltada para o gênero feminino, que na maioria das vezes é visto na sociedade como um ser frágil e delicado, em que uma atitude de agressividade por parte destas seria classificada como atitude não feminina, estaria ligada a outros motivos.

Resumo: A ansiedade é um dos principais males que o ser humano carrega atualmente. Ela vem de um sentimento de desespero e pressa em querer realizar o que se deseja e alcançar o que sonhamos, construindo assim a nossa felicidade. Ocorre que a ansiedade é, exatamente, o principal obstáculo para se alcançar sucesso em cada uma destas metas. Uma das maiores fontes de ansiedade é aquela motivada pelos relacionamentos afetivos. Algumas pessoas sofrem de ansiedade por desejar encontrar o par ideal, a chamada alma gêmea com que todos sonham e acabam, exatamente por causa dessa atitude ansiosa, por afastar ao invés de atrair seja quem for.
Palavras-Chave
: ansiedade, ser humano, desejo, sonho, felicidade, meta, relacionamento, afeto.

Os Modelos Comportamentais da Ansiedade

As manifestações objetivas da ansiedade são inespecíficas, e comumente estão associadas a diversos estados emocionais, tais como medo, expectativa, ira, entre outros. Essas manifestações são as reações físicas sentidas pelas pessoas, dentre as quais se podem citar: sudorese, taquicardia, tremores, calafrios etc.

Resumo: Este trabalho se propõe a observar a forma como o cinema hollywoodiano representa a esquizofrenia, visto que o conhecimento do público sobre o tema quase sempre se resume ao senso comum e o cinema pode contribuir para a formação desse conhecimento. Para isso analisamos os filmes Clube da luta e Psicose, que tem protagonistas esquizofrênicos. A ideia é verificar se o cinema apresenta uma visão condizente com o conhecimento técnico acumulado sobre o tema.
Palavras chave:
psicose, esquizofrenia, cinema, representação

Introdução

A Organização Mundial de Saúde - OMS estima que 1% da população mundial tenha esquizofrenia. É um transtorno bastante conhecido pela sociedade e, por ser um tema complexo e intrigante, aparece com certa frequência na arte, no cinema em especial. No entanto, este conhecimento quase sempre é reduzido ao senso comum, gerando muitos preconceitos.

Este trabalho tem como objetivo observar como se dá a representação da esquizofrenia no cinema hollywoodiano, verificando se a forma como ele caracteriza essa psicose colabora com o senso comum ou fornece um maior conhecimento sobre o assunto.

Resumo: O trabalho realizado trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva de levantamento que objetivou constatar como é feito o diagnóstico do Transtorno do Déficit de Atenção (TDAH) em crianças da 1ª série do ensino fundamental da rede pública de ensino. Relata as características observadas nas crianças com TDAH, o convívio escolar (relações interpessoais) e o acompanhamento familiar no tratamento. O projeto discorre, também, se acontece a parceria escola-família e a rendimento escolar dos alunos com TDAH. Para isso, foi realizada uma entrevista estruturada com cinco professoras da rede pública de ensino. Os resultados mostraram que inquietação e agitação são as características mais comuns entre as crianças portadoras do Déficit, elas apresentam dificuldades nos relacionamentos escolares e a família desconhece o problema. A análise dos dados permitiu afirmar que não existe diagnóstico preciso, este feito pelas professoras por inexistência de profissionais especializados e, em consequência disso, os alunos apresentam baixos rendimentos.
Palavras-chave: Transtorno do Déficit de Atenção (TDAH); diagnóstico; crianças.