O artigo “O Conceito de Motivação na Psicologia”, escrito por João Cláudio Torodov e Márcio Borges Moreira (2005), publicado pela Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, discute o uso do termo motivação na psicologia. Moreira é bacharel em Psicologia pela PUC-MG e doutor em Ciência do Comportamento pela UNB. Também coordena o curso de Psicologia no Instituto de Educação Superior de Brasília. Torodov é licenciado em Psicologia pela USP e doutor em Psicologia. Desde 2006, ele trabalha como pesquisador na UNB.

1. Contextualização da Obra

A obra O Pequeno Príncipe de Antoine de Sainte-Exupery, da edição de 1988 da editora Agir, conta a historia de um aviador que viaja e para no deserto do Saara, em que lida com varias aventuras filosófica e poética ao lado do Pequeno Príncipe, podendo estas jornadas encontrar-se relacionadas com temas de abordagens da Psicologia. Sainte-Exupery, que era piloto civil escreveu a obra por volta de 1943, momento que ocorria a segunda guerra mundial. Pode-se destacar que ao escrever o livro em um período catastrófico que de certa forma envolve conflitos globais, o autor queria destacar os valores que o homem dá as coisas, o sentido da vida, o voltar-se a si mesmo numa relação de reflexão de como estou vivendo o aqui e agora, em um momento em que só era percebida a angustia, o sofrimento, a morte, isto é, a pureza e a verdade da existência na angustia. O livro que de certa maneira é escrito às crianças, e traduzido e publicado em mais de 150 línguas (perdendo apenas para a Bíblia Sagrada) tem dedicatória do autor em homenagem a Lèon Werth, que é um adulto, mas, que o escritor o dedica desculpando-se e, justifica por não ser esta dedicação voltada a criança de fato, no entanto, destina a obra à criança que um dia foi Léon Werth. O que remete a pensar que é destinado a todos aqueles que desejam voltar-se a si, e trazer tudo o que está oculto a nossa consciência, - não como uma forma psicanalítica de satisfazer nossos instintos – mas, para saber as bases epistemológicas do que o faz muitas vezes até morrer por crenças ideais e valores. Desta forma, o autor afirma que: Se não quiseres compreender, se não te interessas pelo seu drama, aqui fica a sentença do príncipe: - “Tu não és um homem de verdade. Tu não passas de um cogumelo!” (SAINTE-EXUPERY, 1988)

Palavras-chave: Sentido da vida, voltar-se a si mesmo, angústia, desespero, ser-no-mundo, Pequeno Príncipe

Resumo: Esse estudo enfatiza as implicações e influências da sociedade ao homem, levando em consideração influências psicológicas, o presente trabalho abordará a questão da maldade e da violência humana. Tendo como análise e suporte o livro O Senhor das Moscas de Willian Golding, que revela os lados mais obscuros da humanidade.

Resumo: O livro Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios, do autor Pedro de Camargo, produzido em 2013, traz à tona uma reflexão sobre os fatores biológicos, sociais, psicológicos e financeiros que perpassam um ato aparentemente simples como o de comprar algo, seja por necessidade ou impulso. A sociedade contemporânea tem expandido cada vez mais seus hábitos de consumo, o que torna a temática do presente livro relevante para a compreensão de comportamentos massivos. Atualmente, surgiu um campo de estudo, próspero e muito significativo para a Psicologia e para a Neurociência, que se chama Neuromarketing, o qual é discutido de maneira ampla nesta obra, que promove outros diálogos também entre a neuroeconomia, Psicologia evolucionista, entre outros.

Palavras-chave: Hormônios, Compras, Neuromarketing, Neuroeconomia.

Anjos do sol é um filme brasileiro, lançado no Brasil em 18 de agosto de 2006 e nos Estados Unidos em 11 de agosto de 2006. Primeiro longa-metragem do cineasta brasileiro Rudi Lagemman, que transmite a realidade sobre a exploração sexual comercial de crianças e adolescentes. Segundo os dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), mais de 100 mil meninas são vítimas de exploração sexual no país, e pela Organização das Nações Unidas, calcula-se que o tráfico de seres humanos para exploração sexual movimenta cerca de 9 bilhões de dólares no mundo, e só perde em rentabilidade para o mercado ilegal de drogas e armas.

Livro: Antunes, C. (2006) Inteligências Múltiplas e seus jogos. Introdução, vol. 1.Petrópolis, RJ: Vozes.

O autor Celso Antunes, produziu sua obra Inteligências Múltiplas e seus jogos no ano de 2006, é professor de Ensino Fundamental e Médio, mestre em ciências humanas e especialista em inteligência e cognição, com diversos livros publicados. Ele baseou a presente obra na teoria das Inteligências Múltiplas de Howard Gardner, desenvolvida a partir de 1983 na Universidade de Harvard nos Estados Unidos da América.

Preconceito é, para a psicologia social, uma atitude que contenha uma visão injusta, intolerante e desfavorável contra um grupo minoritário e mais fraco. Até a década de 20 a comunidade científica não se importava em estudar os fenômenos relativos ao preconceito, até porque, as premissas reinantes até então, era a de que de fato, existiam diferenças entre as diversas etnias. Ou seja, a escravidão aos quais os negros foram submetidos por questões econômicas gerou a visão de que pessoas com pele negra seriam inferiores aos brancos. Assim como a questão da pele gerava diferença entre brancos e negros, também as questões culturais até hoje permanecem. O olhar da sociedade é diferente para brancos, cristãos, apreciadores de música clássica e cultos do ponto de vista do grau de escolaridade e negros, umbandistas, apreciadores de gêneros musicais africanos e cultos do ponto de vista apenas da experiência que só pode ser trazida pela vida, mas que o analfabetismo impede de expressar em palavras os sopros mais belos de uma mente pautada apenas na simplicidade do dia a dia.

Página 2 de 4