(Tempo de leitura: 7 - 13 minutos)

1. Introdução

Há muito tempo os mitos e os contos de fadas estão presentes no imaginário do homem e desempenham um papel singular nas sociedades. Estas histórias sobrevivem ao longo dos anos, pois, contém símbolos universais que provém do inconsciente coletivo, que é “a parte da psique que retém e transmite a herança psicológica comum da humanidade.” [01] Mitos e histórias fantásticas acompanhados ou não de ritos ajudam o ser humano a lidar com problemas emocionais e pessoais que povoam sua psique, assim como a realizar difíceis passagens e segundo Hendersen: “alguns símbolos relacionam-se com a infância e a transição para adolescência, outros com a maturidade, e outros ainda com a experiência da velhice, quando o homem está se preparando para sua morte inevitável.[02] Isso acontece pois os mitos e os ritos possuem, para a psicologia analítica, um elo muito forte com os símbolos do inconsciente.

(Tempo de leitura: 13 - 26 minutos)

Resumo: Neste trabalho, pautado na abordagem analítica junguiana, refletiremos acerca do jovem e da descoberta do mito pessoal, entendido como convocação do Self; tendo em vista o processo de individuação e ainda, possíveis aspectos mobilizadores e bloqueadores no decorrer do processo. Após breve consideração do contexto histórico, buscaremos definir o termo mito pessoal e relacioná-lo com o conceito de individuação. Ser e viver, segundo uma mitologia própria, ou melhor, segundo uma designação pessoal, desenvolver a personalidade, estão intimamente ligados com às escolhas que fazemos. Somos mobilizados, tanto interna quanto externamente, a viver sendo ‘fiéis à própria lei’. Contudo, este movimento só se efetivará se pudermos escolher nosso próprio caminho. Enriquecemos nossa reflexão com testemunhos de jovens. Não obstante a suposta ‘falta de sentido’, vislumbramos possibilidades, os percebemos como sendo ‘provocados’ a ter uma nova percepção acerca de si mesmos. No entanto, eles necessitam encontrar espaços temênicos, nos quais sintam-se mobilizados, despertados, para tomar suas vidas como próprias; onde eles possam acolher o chamado do Self e percorrer o caminho da individuação com mais consciência.

Palavras-chave: Mito pessoal, Individuação, Sentido da vida, Escola, Educação, Psicologia Analítica

(Tempo de leitura: 10 - 20 minutos)

Resumo: O presente artigo é um estudo de caso de uma paciente de quarenta e quatro anos e teve como objetivo, investigar a relação transferencial e contratransferencial, bem como a formação de vínculo no processo terapêutico, além de relatar os aspectos emocionais, as situações vivenciadas na prática, e a importância do estágio supervisionado para uma aluna do curso de psicologia. Para embasar teoricamente o conceito de transferência e contratransferência, foram utilizados textos de Mario Jacoby e Carl Gustav Jung, além de artigos pesquisados em bancos de dados e em sites na internet.

Palavras-chave: Transferência, Contratransferência, Relação Paciente-Terapeuta, Processo terapêutico, Estudo de Caso.

(Tempo de leitura: 14 - 28 minutos)

Resumo: Por meio de um estudo de caso que mostra o processo de individuação que acontece dentro da experiência religiosa cristã evangélica de um paciente, este artigo tenta explicar a questão do inconsciente Freudiano e Junguiano sob o pano de fundo da mitologia. Aborda a relação de encontro e desencontro entre esses dois gênios da mente humana e procura apaziguar as duas visões de mundo e de homem. O resultado desta tentativa é o objetivo tanto da Mitologia quanto de Jung de fazer-se entender e compreender as realidades que vivenciamos no nosso dia a dia e os desafios de se construir um mundo melhor.

Palavras-chave: Mitologia, Freud, Jung, processo de individuação e Igrejas evangélicas.

(Tempo de leitura: 20 - 39 minutos)

Resumo: Neste artigo reflete-se,  à luz dos conceitos da Psicologia Analítica, sobre a vida e a personalidade de Mozart, que viveu há mais de dois séculos e é até hoje mundialmente reconhecido por suas obras. Destacam-se quais foram as condições que permitiram e levaram o artista a desenvolver seu dom musical e como ele lidou, durante sua vida, com a sua criatividade e sua música. Wolfgang Mozart revelou-se desde o início de sua vida dotado de uma genialidade musical. Lançou-se de corpo e alma para expressar sua criatividade, viveu fiel à sua arte, aos seus pensamentos, sentimentos e ideais. Nesta reflexão busca-se compreender como sua dedicação intensa ao desenvolvimento de seu lado genial parece ter ocorrido em detrimento do desenvolvimento de outros aspectos de sua personalidade, principalmente em relação à adaptação social e ao desenvolvimento de papéis sociais adultos.

Palavras-Chave: Mozart, Arte, Criatividade, Psicologia Analítica

(Tempo de leitura: 45 - 89 minutos)

Resumo: Alguns fatores, relacionados em torno do processo de adoção, acompanham tanto os pais adotivos quanto os filhos adotados, além da família e sociedade que os envolve. Tendo como referencial teórico a psicologia analítica, este trabalho visa refletir de que forma a adoção pode constituir-se num decurso de integração da sombra e consequente influência no processo de individuação dos pais. O presente artigo intenciona articular escritos publicados sobre adoção, sombra e processo de individuação, visando suscitar reflexões acerca do tema em todas as pessoas que se interessam em compreender de que forma a adoção pode emergir conscientemente elaborada a partir da integração da sombra, o que influenciará no processo de individuação dos pais adotantes, dentro da perspectiva analítica, bem como analisar os motivos que influenciaram na escolha pela adoção, refletir sobre a transição para a maternidade e paternidade no processo de adoção e estudar as mudanças sociais e psíquicas observadas nos pais adotantes decorrentes da adoção, além de trazer contribuições no sentido de auxiliar familiares e profissionais envolvidos com a adoção. Os dados coletados foram obtidos através de entrevista com um casal adotante. Pretende-se a partir da fundamentação analítica, contribuir a respeito dessas reflexões, revelando inclusive a carência de artigos relacionados e a necessidade dos profissionais dessa abordagem em produzir escritos que tratem do tema em questão.

Palavras-chave: adoção, psicologia analítica, sombra, processo de individuação.

(Tempo de leitura: 30 - 60 minutos)

Resumo: Este trabalho aborda uma analise do Símbolo do Diabo a partir da capa do disco Reign In Blood da Banda Norte Americana Slayer tendo o enfoque a partir da Psicologia Analítica. Dessa forma, busca-se compreender quais os significados deste Símbolo presente nesta capa de disco e suas possíveis influencias na vivencia da tribo urbana dos Headbangers.

Palavras Chave: Diabo, Heavy Metal, Headbangers, Símbolos, Psicologia Analítica.  

Introdução:

Faz mais de três décadas desde que o primeiro som de guitarra pesado e distorcido surgiu e teve as atribuições que o distinguiram do rock n’ roll para ser reconhecido como Heavy Metal. Erguendo do subsolo aqueles que por de trás da força e do peso da música se encontravam e se uniam num espaço antes inexistente. Este espaço se consolidou e passou a ser conhecido como Underground, enquanto os que o compartilham passaram a se reconhecerem como Headbangers - que possuem a música Heavy Metal como referência central deste espaço com suas particularidades enquanto tribo urbana.

(Tempo de leitura: 28 - 56 minutos)

Resumo: O presente estudo pretende discorrer a respeito do ciúme e suas influências na relação de casais heterossexuais em uma perspectiva analítica, na tentativa de compreender um dos sentimentos mais universais na vida do indivíduo. Mesmo que para alguns o ciúme possa representar um sentimento negativo, ele pode ser uma manifestação do amor, sendo essencial no relacionamento de casal. É necessário conhecer esse sentimento e os processos da psique que estão envolvidos nele, para que se compreendam seus efeitos e causas.

Palavras-chave: ciúme; psicologia analítica; relação de casal.

Página 2 de 3

Leia mais com Kindle

Tenha a melhor experiência de leitura com seus livros em um Kindle.

Curso online de

Andragogia

 Andragogia

Curso 100% online e com certificado de 40 Horas

Boletim por e-mail

Junte-se aos mais de 98.210 leitores que recebem nosso boletim eletrônico:


Parceiros

Portal Psicologia