(Tempo de leitura: 34 - 67 minutos)

Resumo: Este estudo propôs a discussão da construção da subjetividade na relação do sujeito com o outro e seus desdobramentos na clínica psicológica. Abarcando os modos de subjetivação permeados pela cultura na contemporaneidade, no enfoque de compreender a implicação da alteridade na construção subjetiva apresentando também as nuances encontradas enquanto sofrimentos psíquicos na clínica psicológica. A metodologia desta pesquisa consiste em um levantamento bibliográfico apoiando-se em três capítulos. O primeiro aborda autores que discorrem sobre a cultura e sua influência nos modos de subjetivação, em seguida discute-se o ser-si-mesmo e ser-com na relação a dois debruçando-se pela alteridade. O terceiro apresenta a clínica psicológica como espaço de acolhimento e cuidado. O Homem encontra-se no mundo existindo nas relações com-outros, no entanto, direcionando-se a sociedade atual, surge um autocentramento do sujeito, com o qual, a subjetividade passa a ter um valor do externo, assumindo uma configuração estética. Apontando o cuidado consigo como uma experiência desalojadora num contexto de negação de si para melhor conviver. Deste modo destacamos que atualmente se vive tão aprisionado aos dogmas que devemos seguir, do comportamento ideal, do estilo coerente e do modelo a ser seguido que realmente temos dificuldade de desembarcar de nós mesmos, assumir nossas próprias vontades ou o que escolhemos para ser certo ou errado; da conta do nosso existir.

Palavras-chave: Cultura, Subjetividade, Clínica Psicológica.

(Tempo de leitura: 9 - 18 minutos)

Resumo: Com o propósito de relacionar a fundamentação teórica com a prática através da integração e a vivência da área de atuação do psicólogo, a Universidade de Fortaleza (UNIFOR) nos oferece cursar a disciplina de Prática Integrativa I. O objetivo dessa disciplina é de identificar o campo de atuação do psicólogo e as diversidades de seu trabalho, desenvolvendo o exercício de conhecimento das competências necessárias ao futuro profissional de Psicologia.  Aqui, apresentaremos os resultados de uma pesquisa desenvolvida para conclusão da referida disciplina, onde realizamos uma entrevista semiaberta com a psicóloga da área clinica, com a finalidade de vivenciar e conhecer o papel deste no mundo, e as informações referentes a coleta de dados através da pesquisa bibliográfica necessária para a análise e entendimento das atividades deste profissional. Importante ressaltar que embora cada psicólogo construa um papel único para si mesmo dentro do contexto onde esta clinicando, existem quatro serviços principais que o psicólogo clinico pode oferecer, que são: avaliação, tratamento, ensino e pesquisa. Observamos, com a conclusão do trabalho, a grande importância de um psicólogo clinico não só para a saúde pessoal de um individuo, mas a sua interferência positiva na sociedade de maneira geral.

Palavras-Chave: Objetivo do Psicólogo Clinico, Atuação, Saúde.

(Tempo de leitura: 12 - 23 minutos)

Resumo: O presente artigo discute a relação psíquica entre mãe-bebê-criança e sua importância para o desenvolvimento do indivíduo, utilizando a psicanálise como referencial teórico. Permeando a relação materna, trataremos da questão do alimento, elemento importante para o entendimento do caso a ser aqui discutido. O alimento passa a ser visto não apenas como necessidade fisiológica, mas como via preferencial da criança expressar sua subjetividade e demonstrar seus conflitos internos e também familiares. Tal questão perpassa a simples análise a respeito das formas adequadas de criação de filhos e boas condutas maternas como influências no desenvolvimento infantil, na qual as mulheres tem sido culpabilizadas. Pôde-se verificar que as primeiras interações mãe-bebê são importantes indicadores do tipo de vínculo estabelecido e ajudam a compreender melhor as relações construídas entre mãe e criança e como essas relações bem ou mal sucedidas do ponto de vista Winnicottiano, interferem mutuamente. Um dos possíveis reflexos dessas interações está relacionado com o significante que geralmente mantém a criança em conexão com a mãe, que é o processo de alimentação.

Palavras-Chave: Relação mãe-bebê, Desenvolvimento, Alimentação.

(Tempo de leitura: 13 - 25 minutos)

Resumo: A presente pesquisa identificou o papel da vivência das fases do luto na perda da autonomia física e a importância deste processo para a retomada do ciclo vital a partir do novo paradigma: o da pessoa com deficiência. Esta análise foi feita a partir do relato autobiográfico de Luciana Scotti (2003), confrontado com os estágios do luto descritos por Kübler-Ross (2008), quais sejam: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Luciana Scotti sofreu uma trombose cerebral aos 22 anos de idade, cujas sequelas foram afasia total e tetraplegia. É importante destacar que os estágios do luto descritos por Kübler-Ross não são fixos e nem obrigatórios, dependendo da subjetividade de cada pessoa, bem como sua estrutura psíquica, contexto social e apoio das pessoas que lhe são próximas. Pode-se descrever o luto como sendo a reação de uma pessoa frente a uma perda, que pode ser real, no caso da morte física, ou simbólica, quando ocorre uma decepção de uma relação idealizada, uma demissão de emprego, perda de algum membro ou função do corpo, por exemplo. Tomando como referência o caso de Luciana, é possível falar sobre a deficiência física e o processo de luto decorrente dela, e também da importância da elaboração desse processo para superação do trauma e reconstrução da vida sob as novas condições imputadas pela deficiência. Foi possível identificar na análise do relato de Luciana Scotti que as fases não são estanques e nem sequenciais, e que não há a obrigatoriedade de se passar por todos os estágios para finalizar o processo de luto e a partir daí viver sob um novo prisma: o da deficiência.

Palavras-chave: Processo de luto, Deficiência física, Deficiência adquirida, Desenvolvimento humano.

(Tempo de leitura: 16 - 32 minutos)

Resumo: Esta monografia tem intuito de fazer uma meditação sobre a solidão como momento reflexivo, levando em consideração a contemporaneidade e seus possíveis desdobramentos, aspectos da existência e alguns prováveis  impactos subjetivos, sob o enfoque da fenomenologia existencial. Portanto, adotou-se o tipo de pesquisa bibliográfica. E, para elucidar nossos questionamentos, dialogou-se com textos de autores como Pompeia e Chauí, que se apropriam do pensamento Heideggeriano, como apoio em suas narrativas, na tentativa de atingir o objetivo da pesquisa. Questionou-se se o indivíduo deveria buscar pensar sobre o mundo, através de momentos solitários de reflexão, como forma de se aprofundar nas questões que o auxilie na busca de sentido, utilizando a clínica psicológica como possível situação de melhor apropriação de sua condição humana.

Palavras-chaves: Solidão, Contemporaneidade, Busca de sentido, Clínica fenomenológica.

(Tempo de leitura: 21 - 42 minutos)

Resumo: Este artigo é uma revisão narrativa da literatura sobre a religiosidade e a espiritualidade (R/E) como fatores de apoio ao tratamento dos transtornos do uso de substâncias psicoativas. As fontes utilizadas para a análise do tema deste artigo foram indexadas preferencialmente nas bases de dados PubMed e SciElo, entre os anos de 2004 a 2014. Verificou-se que o corpo teórico e conceitual na área de R/E e tratamento da dependência química vem sendo construído por mais de meio século e, atualmente, já está bem consolidado. Ressaltou-se que os dados produzidos ainda caminham para um maior fortalecimento de suas bases empíricas, pois a natureza multifatorial do fenômeno exige procedimentos metodológicos mais fidedignos com uso de instrumentos de medida diversos para a compreensão das variáveis envolvidas. Constatou-se que muitas das pesquisas produzidas na área focam na análise dos efeitos da estratégia dos 12-Passos dos Alcóolicos Anônimos (AA) e que pesquisas acerca de outros tipos de intervenções de cunho espiritual e/ou religiosas ainda necessitam ser mais intensificadas.  Finalmente, conclui-se que a R/E influi positivamente no tratamento do transtorno do uso de substâncias psicoativas e, portanto, pesquisas na área devem ser estimuladas no sentido de utilizar métodos cada vez mais sistemáticos e padronizados de produção dos dados que atestam tal influência positiva.

Palavras-chave: Religiosidade, Espiritualidade, Substâncias psicoativas, Tratamento.

(Tempo de leitura: 18 - 35 minutos)

Resumo: Os abusadores sexuais normalmente são vistos como indivíduos sem caráter, que devem ser imediatamente punidos pelos atos cometidos. Entretanto, é preciso que seja dada uma maior atenção a eles, considerando os sentimentos que os levaram a cometer tal situação. O abuso sexual em crianças é considerado como um grave problema de saúde mundial, tanto pela sua prevalência, que advém de muitos anos, como também pelo tamanho de seu impacto na vítima, no próprio abusador, na família, bem como na sociedade. Os maus-tratos a crianças ocorrem em todo o mundo e de diversas formas, sendo que o abuso sexual é considerado o que mais traz danos às crianças, sejam estes físicos ou psicológicos. Sob essa perspectiva e sabendo-se que este tipo de crime é cada vez mais frequente na sociedade atual, realizou-se um estudo sobre os sentimentos do abusador sexual de crianças, antes e após o abuso, e posteriormente à condenação. O método utilizado para esta pesquisa foi a versão de sentido com base em um único caso, fazendo-se uso do estudo de caso para a análise dos resultados. Entrevistou-se um homem que se encontrava em uma penitenciária do oeste catarinense, cumprindo pena por abuso sexual. No decorrer do estudo foram notáveis os sentimentos do abusador, sendo que a sensação de estar sendo condenado injustamente foi aquele que mais se sobressaiu, bem como sua versão confrontando com o conteúdo encontrado nos prontuários, indicando que o abusador apresenta uma distorção dos fatos ocorridos.

Palavras-chave: Abusador, Crianças, Sentimentos, Abuso Sexual Infantil.

Curso online de

Psicoterapia e Psicanálise

 Psicoterapia e Psicanálise

Aprofunde seus conhecimentos e melhore seu currículo

Carga horária:  700 Horas

Recém Revisados