(Tempo de leitura: 10 - 19 minutos)

Resumo: O presente artigo busca refletir sobre a importância da Compreensão Empática ou empatia, na relação entre professor e aluno, a nosso ver, de extrema importância em todo o processo de ensino e aprendizagem. Tem por objetivo analisar o papel da empatia, enquanto instrumento de facilitação da aprendizagem, na valorização desta relação, visto favorecer a vinculação afetiva, aumentando a sensação de segurança e a motivação para o conhecimento. A fundamentação teórica principal parte das concepções da Abordagem Centrada na Pessoa, desenvolvida por Carl Rogers, suscitada dentro da psicologia clínica, mas ampliada também para a esfera educacional. Foram consideradas também as contribuições de autores como Gobbi (2002), Gusmão (1999), Bacellar (2010), Pretto (1978), dentre outros, afinados com a mesma perspectiva de Rogers, que enfatizaram ser por meio da comunicação empática que o professor age como um facilitador para o aprendizado e a mudança do aluno. Conclui-se, portanto, que a empatia tem a capacidade de melhorar, além de tornar o processo muito mais humano, os resultados das intervenções relacionadas às dificuldades ou aquisição de aprendizagem.

Palavras-chave: Empatia, Aprendizagem, Professor, Aluno.

(Tempo de leitura: 23 - 45 minutos)

Atualmente podemos observar com frequência a ausência dos pais na vida escolar de seus filhos. A tendência sempre, à primeira vista, é de criticar ou até mesmo utilizar a famosa frase: “Comigo isso não aconteceria!”. Na verdade, quando se surge a necessidade de falar sobre algum assunto relacionado à educação de filhos, tendemos a expressar uma falsa praticidade, ou seja, o ato de encontrar culpados é bem mais fácil e interessante do que se procurar compreender as complexidades relacionadas ao assunto.

(Tempo de leitura: 30 - 60 minutos)

Resumo: Considerando que o problema da indisciplina em sala de aula é um fenômeno que vem se agravando progressivamente nas escolas de todo o mundo, o presente estudo consiste numa reflexão sobre a prática do Coordenador Pedagógico para a Intervenção deste problema no contexto escolar, objetivando explicitar as ações empreendidas tanto para formação de caráter do alunado, quanto na formação de professores, investigando os significados atribuídos à Indisciplina na escola. Baseando-se no estudo de alguns pesquisadores como Júlio Groppa Aquino, Tânia Zaguri, Paulo Freire e Daryl Siedentop, entre outros e dos teóricos Jean Piaget e Levi Vigostsk, foi possível compreender algumas das ações comportamentais típicas de indisciplina que se fazem presentes no cotidiano escolar contribuindo assim para uma análise sobre a ação do coordenador escolar na sua área de trabalho, em busca da sua não ressignificação em seus fazeres e saberes pedagógicos, detectando, acompanhando e solucionando problemas de conflito em sala de aula, entre semelhantes, profissionais e familiares no contexto escolar. O presente estudo foi baseado em caráter de pesquisa bibliográfica, quantitativa-descritiva e exploratória, trançando como respaldo para sua abordagem a verificação da importância da mediação do coordenador pedagógico no direcionamento dos fatores indisciplinares, que permeiam tanto o caráter pessoal como implica no processo de ensino e aprendizagem dos alunos, entendendo que a família, a escola e o meio estão interligados e que a facilitação do ato educativo dentro de uma função mediadora é de responsabilidade de todos que cercam o aluno. A gestão pedagógica, os docentes e a família são os alicerces da escola e é por acreditar que estes representam uma ponte valiosa entre alunos e conhecimento é que se torna imprescindível que exista a interação total e completa, dentro de um caráter formador interativo e dinâmico.

Palavras-chave: Indisciplina Escolar, Coordenador Pedagógico, Família, Aluno.

(Tempo de leitura: 19 - 37 minutos)

Resumo: Neste trabalho pretendemos abordar algumas questões que levam o estudante a abandonar o curso, quais os tipos de motivação que ele encontra para permanecer no ensino superior para além do financeiro e se essas motivações influenciam no decorrer do curso, Segundo Alberto Albuquerque Gomes, o processo de produção do conhecimento sobre o mundo social passa necessariamente pela reelaboração daquilo que vemos, na forma de representações. Ou seja, para tentar compreender o mundo, é preciso num primeiro momento desconstruí-lo, assim como faz o mecânico de automóveis que para compreender seu “objeto”, qual seja, o motor precisa desmontá-lo para depois remontá-lo, agora munido de um saber enriquecido pela práxis. Assim, o cientista social ao deparar-se com seu “objeto”, precisa desenvolver uma atitude crítica de forma a “desmontar” este “objeto”, na forma de categorias conceituais, buscando o seu entendimento, também enriquecido pela práxis.

(Tempo de leitura: 9 - 18 minutos)

Resumo: O presente trabalho surgiu da preocupação existente com as dificuldades de aprendizagem apresentadas por educandos nas instituições escolares e pretende provocar reflexões teóricas acerca da atuação da Psicopedagogia nestas instituições, sua competência e a busca permanente pelo reconhecimento e regulamentação da Psicopedagogia como profissão. Para isso desenvolveu-se um estudo bibliográfico em material de renomados estudiosos da área psicopedagógica em que se buscou um aprofundamento teórico da história da Psicopedagogia no Brasil, a influência da Pedagogia e da Psicologia em sua área de atuação, sua contribuição no processo de aprendizagem dos sujeitos que apresentam dificuldades no seu processo de aprender e o trabalho psicopedagógico na instituição escolar, tendo como enfoque o caráter preventivo e terapêutico relacionado a solução de problemas de aprendizagem. No contexto da educação escolar, vê-se a necessidade significativa da atuação do psicopedagogo como profissional habilitado que tem como objeto de estudo o processo de aprendizagem dos sujeitos e assim busca atuar nas dificuldades encontradas na efetivação da aprendizagem. Conclui-se que a atuação psicopedagógica em instituições escolares contribui de forma significativa no sucesso de todos os sujeitos aprendentes que se encontram nos ambientes escolares.

Palavras-chave: Aprendizagem, Instituições Escolares, Atuação Psicopedagógica.

(Tempo de leitura: 15 - 30 minutos)

Resumo: A atuação do psicólogo no contexto escolar vem sendo motivo de discussão desde as últimas décadas, na tentativa de construir novas perspectivas teóricas e práticas para a profissão, que até então, esteve pautada no modelo clínico de intervenção. Logo, o presente estudo tem por objetivo compreender da perspectiva da equipe técnico-pedagógica de uma escola da rede pública do interior do Estado de Rondônia como é a percepção do trabalho do psicólogo escolar e educacional. Participaram dessa pesquisa, seis pedagogos, sendo este um estudo qualitativo-descritivo, na qual através dos dados obtidos, constatou-se por meio da análise de conteúdo, que ainda há desconhecimento e equívocos sobre as expectativas em torno do papel do psicólogo escolar e educacional, mas também possibilita novas discussões sobre uma prática crítico-reflexiva que considere o processo educacional como um todo.

Palavras-chave: Psicólogo Escolar e Educacional, Equipe técnico-pedagógica, Psicologia Escolar e Educacional.

(Tempo de leitura: 14 - 27 minutos)

Resumo: Uma condição básica é que haja escolarização real e efetiva da população, pois o letramento surgiu quando o acesso à escolaridade se ampliou e para isso, houve mais pessoas sabendo ler e escrever, passando a aspirar há um pouco mais do que simplesmente aprender a ler e a escrever. Torna-se necessário o desenvolvimento de um aluno independente no processo do letramento, pois há evidências científicas que as atividades que estimulam de forma mais sistemática o desenvolvimento da consciência fonológica afetam positivamente a aprendizagem da leitura e da escrita. A psicopedagogia pode auxiliar o aluno neste processo, pois diante de muitos avanços, a criança que não está conseguindo aprender é entendida e trabalhada, não como alguém que possui um déficit ou um problema, mas como um aprendiz que possui um estilo de aprender diferente, que está diretamente relacionado ao estilo de família e da comunidade a que pertence. Através da Psicopedagogia encontram-se subsídios e alternativas para uma realidade encontrada nos alunos atualmente.

Palavras-chave: Escolarização, Desenvolvimento, Psicopedagogia.

(Tempo de leitura: 13 - 26 minutos)

Resumo: Este trabalho tem como objetivo apresentar, de forma sintetizada, o amplo leque de possibilidades de atuação do psicólogo na instituição escolar. Baseado em pesquisas bibliográficas e em breve pesquisa de campo com psicólogos atuantes em uma escola privada da cidade do Natal, efetua sucintas considerações sobre o papel do psicólogo escolar bem como menciona algumas teorias que tem sido referenciadas pelos profissionais da área.

Palavras-chave: Psicologia escolar, instituição escolar, escola, atuação do psicólogo

Leia mais com Kindle

Tenha a melhor experiência de leitura com seus livros em um Kindle.

Curso online de

Psicologia Escolar

 Psicologia Escolar

Curso 100% online e com certificado de 60 Horas

Boletim por e-mail

Junte-se aos mais de 98.210 leitores que recebem nosso boletim eletrônico:


Parceiros

Portal Psicologia