(Tempo de leitura: 14 - 28 minutos)

Resumo: Nosso objetivo é relatar experiências, observações e estudos realizados a cerca de dois territórios do município de Campo Erê – SC, Bairro Mello e Bairro do Centro. O propósito a partir desse meio de observações dos territórios é fazer uma ampla discussão sobre as questões chaves encontrada nesses territórios, são elas, a segurança pública tanto dos bairros como da cidade e a redução da maioridade penal perante aos jovens e adolescentes. Utilizamos de entrevistas com termo de consentimento, de pesquisas que foram realizadas na cidade sobre os temas e também pesquisas de nossa própria autoria. Contudo, buscamos ir além, realizando leituras em obras que já tivessem feito estudos sobre, para nos dar subsídios e consistência sobre o que estamos discutindo.

Palavras-chave: Psicologia, Segurança Pública, Redução da Maioridade Penal, Pesquisa Etnográfica.

(Tempo de leitura: 8 - 16 minutos)

1. Introdução

Neste referido trabalho, analisa-se a visão de um breve histórico sobre a adoção homoafetiva de acordo com a atualidade relacionado-a ao entendimento do conceito de família no contexto contemporâneo, a preocupação e atuação para com os adotados e implicações sociais. Discute-se também a relação da adoção por casais homossexuais enfatizando os estudos realizados nos Estados Unidos e no Brasil.

(Tempo de leitura: 4 - 7 minutos)

Resumo: A Alienação Parental se caracteriza por afetar o âmbito familiar diante a uma separação conjugal, cujo objetivo maior é de um dos genitores descaracterizarem o olhar da prole sobre o outro genitor, atribuindo-lhe adjetivos pejorativos, de desmoralização e marginalização de um dos mesmos. Existem leis que asseguram o filho a ser resguardado por um dos genitores, porém eles têm por lei o dever de viabilizar a convivência do filho com o outro, sem desmoralizá-lo. Em alguns casos o progenitor que possui a guarda e dificulta a convivência saudável do filho com o outro poderá ser penalizado por advertências, ampliação da convivência do filho com o outro (genitor).

Palavras-chave: Alienação parental, Abuso, Traumas Psicológicos, Psicopatologias.

(Tempo de leitura: 17 - 33 minutos)

Resumo: A Síndrome da Alienação Parental trata-se de um distúrbio que surge no contexto de disputa de guarda da criança, tendo como principal característica a campanha difamatória contra um dos genitores por parte da criança. Esse fenômeno resulta de uma espécie de “lavagem cerebral” de um dos genitores e das próprias contribuições da criança dirigidas à difamação do progenitor objetivo dessa campanha. Diante disso, surge a pergunta problema que norteia o presente artigo: quais as consequências e prejuízos psicológicos para a criança envolvida nesse processo? O objetivo deste trabalho resume-se a discutir o impacto da Síndrome da Alienação Parental nas relações familiares e catalogar as possíveis conseqüências da sua instalação no desenvolvimento da criança. O método utilizado é a pesquisa de cunho bibliográfico, qualitativo, de caráter exploratório. A hipótese é que a criança envolvida no processo de alienação parental, do nível mais leve ao severo, sofreria prejuízos na esfera psicossocial, apresentando dificuldades escolares e de socialização, dentre outros aspectos. A relevância dessa discussão consiste em despertar o interesse da área psicológica e psiquiátrica para a eclosão desse problema, ainda pouco discutido por essas esferas.

Palavras-chave: Síndrome da Alienação Parental, Desenvolvimento Infantil, Separação Conjugal.

(Tempo de leitura: 19 - 38 minutos)

Resumo: Este artigo é resultante de uma pesquisa bibliográfica, intitulado "Justiça Restaurativa: Da Retribuição à Restauração - Implicações Psicológicas" (Silva e Schmidt, 2008). Em um momento de grande preocupação com os direitos humanos e, considerando a importância e o surgimento de práticas de Justiça Restaurativa (JR), o estudo mencionado acima deu origem a três artigos que buscam contribuir para a discussão em matéria de justiça e sua aplicação. O presente estudo (parte III) discute aspectos psicológicos ligados ao comportamento criminoso e à sua abordagem, considerando o modelo tradicional de justiça e alguns aspectos da emergente JR. Para isso, foram considerados principalmente estudos da área da psicologia, sem deixar de considerar, também, estudos relevantes da área do direito e da sociologia. A pesquisa buscou apontar os estudos sobre o atual sistema de justiça e do sistema prisional, destacando a sua ineficácia para a recuperação, bem como aspectos relacionados com as motivações do agressor, tendo em vista o desenvolvimento da personalidade e os aspectos sociais, como os estereótipos, que impedem uma abordagem livre de humilhação. O estudo culmina com um olhar para as possibilidades e necessidades do infrator sob o aspecto psicológico e, sob o aspecto da JR. Em seguida, terminando com uma conclusão com base nesta revisão.

Palavras-Chave: Justiça Restaurativa, Crime, Direitos Humanos, Ofensor, Psicologia, Psicologia Jurídica.

(Tempo de leitura: 13 - 26 minutos)

Resumo: O infanticídio é assim nomeado por se tratar de um delito onde a própria mãe tira a vida do filho durante o puerpério ou estado puerperal, estando com sua capacidade mental alterada devido ao parto. A abordagem deste tema se torna importante por ser este um assunto polêmico e de difícil caracterização, bem como a possibilidade de comparação de estudos anteriores por meio de revisão bibliográfica. O estado puerperal é considerado pela literatura um estado mental alterado, muitas vezes causador de uma psicose, que envolve vários tipos de delírios culminando na incapacidade de responder pelos próprios atos. A legislação está diretamente ligada a esse assunto por ser esta a responsável por penalizar a mãe que cometeu o crime. Nessas circunstâncias atua de maneira particular em relação ao infanticídio, havendo redução da pena se a mãe for julgada incapaz de responder pelos seus atos.

Palavras-chave: Infanticídio, Psicopatologia, Psicose, Psicologia Jurídica

(Tempo de leitura: 8 - 16 minutos)

1. Introdução

Quando olhamos para a problemática do abuso sexual infantil (ASI), as pesquisas mostram que, geralmente, o ASI encontra-se associado a outras formas de maus tratos (MEBARAK, MARTÍNEZ, HERRRA e LOZANO; 2010). Partindo deste princípio, o presente trabalho visa correlacionar à negligência como um fator de risco para o ato abusivo em crianças e adolescentes sendo divido em quatro pontos axiais. O primeiro deles se refere a apresentação de conceitos sobre abuso sexual infantil, como se estabelece para a vítima e suas consequências. Em segundo lugar, conceito sobre negligência e suas ramificações serão expostos; terceiro, será feita uma breve correlação de como a negligência pode ser um fator de risco para o acontecimento de um ato abusivo e por fim, serão sugeridas intervenções.

(Tempo de leitura: 15 - 30 minutos)

Resumo: A família considerada como um sistema, cada membro da família está interligado, quando ocorre a mudança em um membro, afetará mudanças em todos os outros membros. Desta forma, a experiência do divórcio, na vida de um casal, afetará com certeza a homeostase de todos que fazem parte deste sistema. O presente trabalho tem por objetivo estudar e contribuir com os casais que enfrentam o divórcio, entendendo como a atitude e a comunicação desta vivência pode influenciar a vida afetiva dos filhos pequenos. As leituras realizadas permitiram inferir que as alterações afetivas na vida dos filhos provocadas pela vivência do divórcio dos pais são intensas e duradouras, comprometendo seus relacionamentos futuros e demais condições emocionais. Portanto, é fundamental que, a experiência do divórcio seja vivida pelo casal que a enfrenta de forma equilibrada, com maturidade e respeito, para que sejam amenizadas as consequências emocionais desta vivência que pode causar danos à todos, facilitando o enfretamento do sofrimento e das dificuldades que dificultam o processo de adaptação às novas construções familiares.

Palavras-chave: Divórcio, Família, Filho Pequeno.


Curso online de

Psicologia Forense

 Psicologia Forense

Aprofunde seus conhecimentos e melhore seu currículo

Carga horária:  60 Horas

Recém Revisados

Mitologia e Psicologia Analítica: Um Estudo de Caso
(Tempo de leitura: 14 - 28 minutos)
Teoria Psicossocial do Desenvolvimento em Erik Erikson
(Tempo de leitura: 3 - 6 minutos)
Introdução à Psicologia
(Tempo de leitura: 5 - 10 minutos)
O Que é Psicologia Clínica?
(Tempo de leitura: 5 - 9 minutos)
Relato de Experiência de Intervenção Grupal
(Tempo de leitura: 11 - 21 minutos)