Esquizofrenia Indiferenciada e Esquizofrenia Residual

Esquizofrenia Indiferenciada e Esquizofrenia Residual
5           Avaliação 5.00 (2 Avaliações)
(Tempo de leitura: 1 minuto)

A esquizofrenia indiferenciada e a esquizofrenia residual são subtipos de esquizofrenia, no DSM-IV-TR, criados para enquadrar os pacientes claramente esquizofrênicos, mas que não preenchem os critérios para serem enquadrados em nenhum dos demais subtipos.

O tipo residual caracteriza-se por evidências contínuas de transtorno esquizofrênico na ausência de um conjunto completo de sintomas ativos ou de sintomas suficientes para satisfazer o diagnóstico de outro tipo de esquizofrenia.

Na esquizofrenia residual estão presentes alterações comportamentais, emocionais e no convívio social, ao passo em que as demais áreas encontram-se preservadas. Embotamento emocional, retraimento social, comportamento excêntrico, pensamento ilógico e frouxidão leve das associações são comuns nesse tipo. Quando ocorrem delírios ou alucinações, não são nem proeminentes nem acompanhadas de afeto forte.

Quanto aos pacientes que apresentam alguns sintomas esquizofrênicos, porém estes não se enquadram perfeitamente em nenhuma dos demais subtipos, são diagnosticados  com esquizofrenia indiferenciada.

Informar um Erro Assinar o Psicologado